Tendências do marketing digital para 2016

O ano está começando e você, profissional de marketing, deve estar traçando seu plano de ação para 2016, certamente revendo acertos e erros e tentando antecipar os destaques do próximo ano. Para ajudá-lo, listo abaixo insights sobre as principais tendências de marketing de 2015 e 2016.

 

Ad blocking

Na segunda metade de 2015, o ad blocking foi um dos principais temas de discussão envolvendo tecnologias de marketing e um dos assuntos mais importantes do Ad:Tech, maior evento de marketing digital do planeta, realizado em Nova York em novembro. As conversas giraram em torno da quantidade de usuários que baixaram ad blockers e da validade de se “furar” esse programa.

Uma vez que os ad blockers estão se tornando cada vez mais populares e sofisticados, os profissionais de marketing irão valorizar crescentemente os publisher premiums, que privilegiam os anúncios relevantes, consistentes com uma boa experiência para o usuário e que não interrompem a navegação. Nesse contexto, o CRM exerce um papel importante para garantir que qualquer comunicação digital tenha como alvo um certo público adequado e seja relevante para a posição em que este público esteja em uma jornada do consumidor com aquela determinada marca. O ad blocking é uma das muitas evoluções tecnológicas que, juntamente com os dispositivos móveis e apps, está tornando cada vez menos relevante o ad tageting baseado em cookies.

 

E-mail marketing

Conforme as linhas entre os departamentos de vendas, atendimento e marketing se tornam menos definidas, está claro que o futuro do marketing é a jornada do consumidor. E o e-mail se tornou o ponto de união dessa jornada. Afinal, nós nos logamos e recebemos notificações do Facebook e nossos apps favoritos na nossa conta de e-mail. O e-mail conduz 30% de todas as vendas de e-commerce e 91% das pessoas checam sua caixa pelo menos uma vez por dia em seus smartphones.

Os profissionais de marketing podem combinar o e-mail com insights obtidos a partir de dados do consumidor coletados em canais de comunicação e dispositivos. Assim, conseguirão atingir o elevado nível de personalização exigido atualmente pelo consumidor.

 

A “Lei do Um” do marketing

A economia do século XX era baseada na massa – produção, mídia, consumo e trânsito de massa. Mas a economia do século XXI está relacionada ao individual. Os consumidores querem serviços e produtos o mais personalizado possível.

Por décadas, os profissionais de marketing tiveram como foco a segmentação: segmentar as pessoas em grupos com base em características demográficas e comportamentos para oferecer comunicações mais propícias. Hoje, estamos caminhando rapidamente para a mídia personalizada, o que significa que os segmentos de audiência atingiram um nível de refinamento que torna possível focar no indivíduo. É o que chamo de “Lei do Um” do marketing.